O que é protocolo de segurança WPA3 e qual a sua importância?

Em outubro de 2018, a Wi-Fi Alliance anunciou o protocolo de segurança WPA3. A nova versão do principal protocolo para a proteção de redes sem fio pretende eliminar as brechas existentes no padrão WPA2 e, assim, preparar os usuários para um ambiente de trabalho muito mais conectado.

Quer saber como esse padrão afetará a sua companhia nos próximos anos e por qual motivo é importante migrar os seus equipamentos para essa versão? Então siga lendo o post!

O que é o protocolo de segurança WPA3?

O protocolo de segurança WPA3 é a terceira versão do protocolo WPA (sigla para Wi-Fi Protected Access), um dos padrões de proteção de redes sem fio mais utilizados do mundo. Ele é voltado para gerenciar todas as ações do usuário quando ele se conecta a uma rede Wi-Fi.

Em outras palavras, o protocolo de segurança WPA3 é uma certificação que garante que um dispositivo ou software pode trocar dados com outro aparelho utilizando uma rede sem fio com determinadas rotinas de proteção. Assim, tentativas de roubo de informações são inviabilizadas.

Como o protocolo de segurança WPA3 tornará empresas mais seguras?

O protocolo de segurança WPA3 trouxe quatro grandes inovações para os usuários de redes sem fio. São elas:

Redes Wi-Fi públicas mais seguras

As redes de Wi-Fi públicas são conhecidas pela sua insegurança. Por não contarem com um padrão elevado de proteção, elas permitem o roubo de dados por qualquer indivíduo.

Com o protocolo de segurança WPA3, isso deve mudar. Mesmo que o usuário acesse a rede sem utilizar uma senha, ele terá uma chave de criptografia própria para o seu aparelho graças à tecnologia Enhanced Open. Assim, os dados circularão na rede com mais segurança.

Proteção contra ataques de força bruta

Um dos modos mais comuns para invadir redes é utilizando ataques de força bruta. Eles utilizam um algoritmo que tenta diferentes combinações de senha em um curto espaço de tempo e, assim, permitem ao invasor entrar na rede como um usuário autorizado.

O WPA3 traz uma nova forma de validar senhas, chamada de SAE (Simultaneous Authentication of Equals). Dessa forma, ainda que uma rede esteja protegida com uma palavra de acesso fraca, o roteador será capaz de bloquear automaticamente múltiplas tentativas de acesso.

Um novo modo de conectar aparelhos sem displays

A Internet das Coisas já é uma realidade de muitas empresas. Mas um problema que essa tecnologia trouxe é a dificuldade para conectar aparelhos que não têm um display ou modo de inserção de texto nativo.

O Easy Connect é a solução do WPA3 para essa situação. Ele permitirá que os usuários abandonem o WPS (um recurso conhecido pelo seu baixo nível de segurança) e implementem aparelhos da IoT de modo mais ágil e seguro.

Criptografia robusta

O protocolo de segurança WPA3 incluirá um mecanismo de proteção conhecido como PMF (Protected Management Frames). Ele tem como base as normas de segurança do governo americano e dará um nível de criptografia e proteção muito mais avançado para indústrias e empresas com rígidas regras de compliance.

Como deixar a minha infraestrutura de rede mais segura?

Toda empresa moderna tem uma política de segurança de dados que envolve a proteção da infraestrutura de rede. Em geral, ela contém uma série de práticas que auxiliam a companhia a evitar, identificar e eliminar ameaças rapidamente. Assim, o time de TI pode manter o nível de confiabilidade alto.

Veja abaixo alguns passos que o seu negócio deve tomar para mitigar riscos com mais precisão!

Tenha equipamentos e softwares atualizados

Essa é uma das medidas mais simples e efetivas para reduzir vulnerabilidades de segurança. Quando a empresa atualiza, por exemplo, o firmware de seus roteadores para o protocolo de segurança WPA3, os problemas de segurança são reduzidos e a confiabilidade da solução é ampliada.

Portanto, todo negócio deve ter um conjunto de rotinas para testar, validar e instalar atualizações de segurança rapidamente. Assim, sistemas e dispositivos deixarão de ser uma porta de entrada para ataques.

Adote uma boa política de controle de acesso

A empresa também pode implementar uma política de controle de acesso. Ela reduz o número de áreas internas a que os usuários podem visualizar e, com isso, diminui o impacto de ataques. Portanto, sempre segmente e limite o uso da sua rede apenas ao que for necessário para cada setor.

Utilize um firewall

Os firewalls são soluções que monitoram as conexões web de uma empresa. Ele faz uma análise ativa de cada pacote de dados para identificar possíveis tentativas de invasão ou conexões maliciosas. Assim, sempre que algo for encontrado, o acesso é bloqueado automaticamente.

Existem uma série de modelos de firewall no mercado. Alguns funcionam como dispositivos de hardware e outros como software. A empresa deve encontrar uma ferramenta que esteja alinhada com as suas demandas e, assim, garantir que problemas sejam menos frequentes no uso da sua infraestrutura.

Adote uma política de mitigação de ameaças

Por mais eficaz que seja a sua política de proteção de dados, ela nem sempre será capaz de evitar todos os riscos. Nesses momentos, é importante que o time tenha um conjunto de medidas voltadas para encontrar e eliminar qualquer tipo de brecha ou ameaça de segurança.

Essas medidas são conhecidas como processos de mitigação e gerenciamento de ataques. Todo o time deve conhecer como as rotinas estão estruturadas e estar preparado para atuar caso algo ocorra.

Para serem efetivos, é importante que cada processo seja estruturado com olhos no perfil da companhia. O gestor também deve documentar cada atividade voltada para encontrar e eliminar problemas. Assim, o time poderá executar um processo mais eficiente e ágil.

A segurança da infraestrutura de rede de uma empresa é um ponto crítico para gestores de TI. Hoje, a web permeia grande parte das operações de qualquer companhia e, com isso, ter um ambiente de trabalho livre de vulnerabilidades é fundamental para evitar vazamento de dados.

Um dos pontos mais importantes de uma política de segurança de redes, nesse cenário, é garantir que os aparelhos tenham softwares e protocolos modernos. Portanto, todo gestor precisa estar atento para a compatibilidade dos seus equipamentos com o protocolo de segurança WPA3. Assim, será possível evitar brechas e o acesso da rede interna por terceiros.

O firewall, como apontamos acima, é uma das melhores ferramentas para quem pretende monitorar as conexões de rede. Confira no nosso blog como ele pode ser implementado na sua companhia!

No Comments Yet.

Leave a comment