Processos de TI: como eles estão atrapalhando sua performance?

Como a sua empresa estrutura os processos de TI? Vitais para o dia a dia do negócio, a gestão e manutenção desse setor impactam diretamente na capacidade de outras áreas executarem as suas atividades da melhor forma possível. Por isso, é importante identificar os fatores de risco que possam trazer problemas aos processos de TI.

Você sabe identificar quais são os fatores que podem causar um maior impacto na performance do setor? Veja alguns deles em nosso post de hoje e proteja-se!

Não adotar indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho estão entre as melhores estratégias que uma empresa pode empregar para otimizar as suas rotinas de gestão e manutenção de TI. Eles conferem à pessoa responsável pelo planejamento dos processos de TI uma visão abrangente sobre a sua performance, os seus erros e os pontos que impactam diretamente nos seus resultados. Portanto, não adotar métricas pode ter um efeito grave na capacidade da área atingir as suas metas a médio e longo prazo.

Para evitar que isso ocorra, crie métricas alinhadas com o perfil dos processos de TI e da infraestrutura existente. Mensure, por exemplo, o tempo médio do suporte ao usuário e a disponibilidade de servidores. Assim, você conseguirá identificar os pontos que podem ser otimizados e aplicar correções de maneira precisa.

Não ter processos atualizados conforme os padrões do mercado

Os processos de TI podem mudar constantemente. E, conforme a empresa modifica as suas rotinas e a sua infraestrutura, é importante que o gestor modifique, também, o modo como as rotinas de manutenção e prevenção de danos são executadas.

Faça uma análise regular sobre como os processos de TI estão estruturados e se eles estão alinhados aos principais padrões do mercado. Se possível, utilize sempre metodologias e materiais de referência para estruturar os seus processos, como o ITIL e o PMBOK. Dessa forma, esse setor poderá planejar rotinas mais inteligentes e focadas nas necessidades dos usuários.

Ignorar o feedback de usuários

O feedback de quem lida diretamente com a infraestrutura de TI da empresa também pode ser utilizado como uma forma de otimizar os processos de TI. Eles são cruciais para que o gestor tenha uma visão abrangente sobre os problemas enfrentados diariamente por área, erros no suporte e outros pontos que impactam diretamente na experiência de uso das soluções de TI.

Diante disso, busque obter o feedback dos seus usuários sempre que for possível. Crie canais de comunicação diretos com o time de tecnologia, faça pesquisas e colete dados com o maior número de pessoas que usam os produtos. Assim, será mais fácil avaliar como os processos de TI estão conseguindo melhorar o dia a dia de cada time (ou piorar) e fazer mudanças mais inteligentes.

Não possuir uma política de prevenção de danos

As políticas de prevenção de danos são fundamentais para que o negócio evite prejuízos nas suas rotinas de TI. Por meio delas a empresa pode estruturar processos para mitigar riscos, como falhas de segurança e problemas de rede. Assim, o fluxo de trabalho é mantido sem interrupções e outros fatores que impactam na performance organizacional como um todo.

Faça uma análise completa da infraestrutura e como cada dispositivo pode apresentar problemas. Mensure as chances de falhas, como quedas em conexões, erros no envio de dados e de software acontecerem.

Uma vez que o negócio possuir uma visão abrangente sobre todos esses pontos, defina estratégias para mitigar os problemas rapidamente. Não deixe de monitorar o estado da infraestrutura de TI e avaliar continuamente se novos riscos surgiram. Isso permitirá que medidas adequadas e inovadoras sejam tomadas, diminuindo as chances de o negócio ter uma falha grave.

Não estruturar uma política de mitigação de riscos

Ainda que o negócio tenha uma boa política de prevenção de danos, problemas ainda podem ocorrer, e nesses momentos é fundamental que uma política de mitigação de riscos esteja preparada para orientar os profissionais a lidarem com a falha da melhor maneira possível. Assim, o seu impacto sempre será reduzido.

As rotinas de mitigação de danos devem levar em consideração problemas que já ocorreram e os que podem ocorrer no futuro. Diante disso, é crucial que a empresa tenha uma rotina bem documentada, com todos os contratempos que já foram registrados. Isso permitirá ao gestor criar processos de manutenção mais inteligentes e eficazes.

Os profissionais devem ser treinados para lidar com as falhas mais frequentes, de tal forma que, no momento em que elas ocorrerem, as ações serão executadas rapidamente. Da mesma forma, o empreendimento deve manter os processos de TI para eliminar erros documentados. Isso permitirá aos técnicos do setor eliminar tais problemas rapidamente sempre que for necessário.

Não possuir rotinas de segurança de dados

Falhas de segurança podem causar um grande prejuízo para a empresa. Ataques digitais, como os de ransomwares, não só causam prejuízos financeiros, mas também causam problemas de integridade para a infraestrutura de TI e podem interromper serviços. Portanto, é crucial que haja um conjunto de estratégias para monitorar, identificar e mitigar riscos rapidamente.

Os processos de segurança digital atuam em duas frentes. A preventiva permite que a companhia identifique vulnerabilidades e as elimine rapidamente, antes que sejam exploradas para ataques. É o caso de etapas de atualizações de softwares, as atividades de monitoramento de recursos e os controles de acesso.

Já as rotinas para mitigar riscos são colocadas a postos quando problemas ocorrem. São os processos que permitem à empresa identificar um ataque, recuperar arquivos eliminados e restaurar as rotinas de TI rapidamente, dando mais confiabilidade para a empresa.

Com processos de TI bem estruturados e profissionais treinados, o setor conseguirá garantir que a infraestrutura possa desempenhar o seu papel estratégico dentro da rotina da organização. Os softwares e equipamentos sempre apresentarão uma performance de ponta, com baixo índice de erros e disponibilidade elevada. Assim, a tecnologia poderá auxiliar todas as áreas a atingirem as suas metas de médio e longo prazo e a prestar serviços de qualidade.

Existe alguma estratégia para evitar erros nos processos de TI que você conhece e ficou de fora? Conta pra gente na caixa de comentários!

No Comments Yet.

Leave a comment