A importância do planejamento estratégico para a gestão de TI

A competitividade do mercado atual é extremamente alta. Por isso, elaborar estratégias para aumentar a produtividade de cada setor já é parte da rotina do gestor. E quando o assunto envolve a gestão de TI, a importância dessas ações se torna ainda maior.

O motivo é simples: com a transformação digital, a TI passou a representar uma ferramenta que gera valor para os negócios. Entretanto, garantir o uso eficiente do potencial desse setor exige inteligência, capacidade de inovar e, principalmente, planejamento estratégico.

Pensando nisso, mostraremos aqui do que trata exatamente esse conceito, qual sua relação com o setor de TI e os principais elementos que o constituem. Confira!

O que é planejamento estratégico?

Hoje, o sucesso de qualquer empresa está diretamente ligado à sua capacidade de adaptação ao mercado. Isso significa estar pronto para identificar mudanças e tendências, implementar tecnologias e adotar ações mais eficientes todos os dias. Na prática, estamos falando de estabelecer uma cultura inovadora dentro da empresa.

Entretanto, nada disso pode ser feito se não houver objetivos claros para nortear as ações da organização. Assim, o conceito de planejamento estratégico diz respeito a uma atuação a curto e longo prazo, por meio do estabelecimento de missão, valores, posicionamento, metas etc.

O posicionamento, por exemplo, define a cultura organizacional da empresa frente ao mercado no qual atua. Já os objetivos e as métricas permitem quantificar e avaliar o desempenho, otimizando a gestão de processos. É preciso ainda envolver o engajamento dos funcionários e a execução desse plano.

O objetivo não é pensar simplesmente a longo prazo, mas estabelecer uma direção para a atuação da empresa e guiar as ações imediatas de forma a trilhar um caminho de crescimento no mercado. Entretanto, isso não se aplica apenas no âmbito organizacional.

Cada setor pode alcançar vantagens — e beneficiar a empresa como um todo — ao implementar o planejamento estratégico internamente.

Qual é a sua importância para a gestão de TI?

Na era da transformação digital, a utilização inteligente dos recursos tecnológicos se tornou fundamental para o sucesso de qualquer empresa. Consequentemente, o setor de TI assumiu um papel de protagonismo, já que ele é responsável pela aquisição e implementação desses recursos.

O planejamento estratégico deve proporcionar a integração eficiente entre os setores, de forma que todos estejam alinhados aos objetivos da empresa. A principal questão está justamente no fato de que o setor de TI se encontra, muitas vezes, na posição de mediador dessas relações.

A tecnologia é o meio de armazenamento, transmissão e manipulação dos dados de uma empresa. A forma de interação entre os setores depende exclusivamente das soluções adotadas pela empresa (e gerenciadas pelo setor de TI). Indo além, a própria produção ou prestação de serviços pode ser modificada de acordo com a tecnologia utilizada.

Isso faz com que o planejamento estratégico transforme a TI em uma ferramenta de negócio. Para entender os impactos disso, é interessante refletir sobre duas questões que, posteriormente, guiarão a elaboração do planejamento.

Qual é a influência da TI nos processos dos outros setores?

O primeiro passo é levantar de que forma a TI pode contribuir positivamente para melhorar o desempenho nos negócios. O serviço que minha empresa oferece é dependente de uma tecnologia específica? Como os demais setores poderiam se beneficiar de outras soluções digitais? Como isso é feito hoje?

Esse tipo de reflexão nos leva, então, para um segundo ponto.

Como meus concorrentes lidam com essa questão?

Monitorar o mercado é fundamental para saber de que maneira sua empresa se posiciona frente à concorrência. Quais são as oportunidades que a tecnologia oferece? Quais são as novas ameaças? De que forma minha empresa pode se beneficiar — ou ser prejudicada — pelas novas tendências?

A transformação digital vem causando uma grande revolução no mercado. Tecnologias como a impressão 3D, a Internet das Coisas (IoT) e o próprio compartilhamento de veículos obrigaram setores inteiros a repensarem suas práticas.

Consequentemente, os recursos disponíveis devem ser utilizados com inteligência, para que a TI corresponda às expectativas dentro da empresa.

Quais são os principais elementos e suas vantagens?

Assumir a TI como uma ferramenta de negócio é o primeiro ponto para mudar o seu mindset e identificar novas oportunidades. Para isso, é preciso que o gestor esteja envolvido na tomada de decisões estratégicas da empresa.

Com mais visibilidade sobre as tecnologias em ascensão, ele deve estar presente para dar sugestões à diretoria, levando informações relevantes e sugerindo mudanças. O ideal é que o gestor de TI possa compreender e colaborar com a elaboração dos objetivos corporativos e, posteriormente, alinhar a equipe de TI a essas metas.

Além disso, deve ser desenvolvido um planejamento estratégico específico para o setor de TI. Ele pode ser anual ou bianual — o importante é que sejam estabelecidos objetivos e indicadores para monitoramento de desempenho. Assim, o gestor poderá avaliar se os objetivos estão sendo alcançados.

O primeiro grande impacto a ser sentido é a redução de custos. Com a implementação de novos métodos e soluções tecnológicas, o desempenho da equipe de TI — e de todos os setores — tende a ser mais eficaz. Consequentemente, a empresa passará a render mais, o que impacta diretamente o retorno sobre o investimento (ROI).

Os profissionais, no entanto, desempenham papéis importantes nessa fase de mudança. Um planejamento estratégico deve incluir um mapeamento de processos detalhado, para que cada atividade seja descrita de forma que não haja dúvidas sobre como elas devem ser executadas.

Em paralelo, é preciso capacitar e conscientizar os membros de cada time. Novas tecnologias exigem treinamento, assim como métodos devem ser acompanhados de um período de adaptação dos funcionários.

Lembre-se de que a melhor maneira de garantir a eficiência de um planejamento estratégico é fazendo com que os colaboradores estejam familiarizados com os objetivos da empresa. Crie canais de comunicação para ouvir dúvidas, críticas e sugestões. Com o engajamento coletivo, o sucesso do planejamento certamente será maior.

Por fim, vale destacar que a otimização dos processos e a redução de custos geram escalabilidade para a empresa. Em outras palavras, há uma flexibilidade maior para adequação aos novos cenários e, consequentemente, a tendência é o crescimento no mercado.

Tanto os recursos tecnológicos quanto os processos operacionais são afetados pela melhoria constante. Com um planejamento eficiente, sua empresa pode alcançar um patamar de excelência no setor em que atua. Esse diferencial competitivo pode melhorar a gestão de TI e colocar a empresa à frente da concorrência em pouco tempo!

Se quer saber como um planejamento estratégico pode ser implementado no contexto específico de sua empresa, entre em contato com a Kalendae e fale com quem mais entende do assunto!

No Comments Yet.

Leave a comment