Inovação das empresas: como o setor de TI pode ajudar efetivamente?

Inovar não é uma tarefa fácil para as empresas, mesmo sendo bastante incentivada. Embora haja um grande esforço e interesse em apresentar melhorias em seus processos e entregar para os clientes produtos diferenciados, muitas tentativas fracassam ou, pelo menos, apresentam um resultado bem distante das expectativas.

É muito comum, inclusive, que a busca pela inovação das empresas seja vista como um esforço pela adoção de novas tecnologias pela TI e sua futura integração.

Existe, porém, uma grande diferença entre o papel da TI e o da gestão da empresa em relação à inovação, embora a primeira possa dar uma grande contribuição.

Discutiremos neste artigo como os gestores podem apresentar práticas inovadoras com a participação do setor de TI, mas sem o comprometimento de sua eficiência.

A importância da inovação e definição de uma estratégia

Inovar é muito importante para a sobrevivência de uma empresa. Especialmente se ela atua em um segmento em que se tenha forte variação das necessidades dos consumidores e os concorrentes possam criar novos modelos de negócios e produtos alternativos com certa frequência.

Quando não se é capaz de apresentar algo novo e mais adequado às novas demandas que o ambiente de negócios configura, há um grande risco de cair na obsolescência.

Porém, para que a empresa seja bem sucedida em seus esforços de inovação, é preciso que, primeiro, esteja clara a necessidade de se criar algo novo. Não deve ser motivada apenas por ser prescrito por gurus da área ou porque algumas outras empresas passaram a adotar práticas disruptivas que deram certo.

A empresa deve ter uma estratégia clara que define em que e porquê investir. Em seguida, assegurar o comprometimento não apenas da gestão ao implementá-la, mas também dos departamentos da empresa ao adotar os conceitos e práticas sugeridos no processo.

Outro aspecto fundamental a ser considerado é a aderência dos processos de inovação às necessidades da empresa e do cliente. Quando os colaboradores passam a adotar as práticas e ferramentas inovadoras e os clientes compreendem o conceito e passam a utilizar os novos produtos e serviços surge indicativo de que os esforços foram bem sucedidos.

Inovação nos processos de produção e prestação de serviços

Para que a empresa defina a sua estratégia de inovação e a coloque em prática, o primeiro passo é a definição e entendimento de sua estratégia de crescimento. Ela será a inspiração para que as ideias sejam geradas.

Pode-se considerar objetivos como: criação de lojas virtuais; abertura de novas filiais; novas estratégias de marketing; alteração no design de um produto ou alteração no modelo de negócio.

Tendo em vista esses objetivos, a próxima etapa é uma pesquisa de mercado para entender quais as tendências apontadas pelas variações das necessidades dos consumidores.

É importante compreender quais os meios preferenciais utilizados para que realizem compras e os meios mais adequados para manter contato com eles. Deve-se entender suas preferências em relação à aquisição de produtos, considerando itens como comodidade, aparência, conforto e praticidade.

Essas informações são uma referência para a definição dos recursos que deverão ser utilizados para a estratégia de inovação pela empresa. Por exemplo, se uma empresa de varejo entendeu que a melhor alternativa para o crescimento é a expansão das vendas em suas lojas virtuais. Consequentemente, diversos recursos se mostraram necessários como:

  • utilização de servidores em nuvem;
  • fortalecimento da estratégia de marketing digital;
  • disponibilização de variados meios de pagamento;
  • logística para entrega de produtos;
  • criação de conteúdos e campanhas de marketing digital;
  • alteração do layout das lojas virtuais.

Analisando a estratégia de negócios, a empresa definiu que, para aumentar as vendas ela precisa fazer com que o consumidor encontre rapidamente os produtos que ele deseja, com um preço e condições de pagamento acessíveis e com uma entrega rápida.

A inovação então deve ser direcionada para que os recursos e processos que foram selecionados sejam aprimorados no sentido de tornar mais eficientes as ações que levarão ao alcance desses objetivos.

Assim, a estratégia de inovação pode ser estruturada em função dos meios escolhidos para que o plano de negócios seja executado. Deve-se então realizar uma pesquisa para decidir quais ferramentas serão escolhidas. Com isso, pode-se diagnosticar se há um gap entre as soluções existentes e a concretização da estratégia. Desse modo, se evidencia necessidade de inovar.

Para que surjam as melhores ideias, é necessário que a gestão dialogue com os funcionários. Diversas técnicas podem ser utilizadas para que surjam boas sugestões, como brainstorming, associação de ideias, design thinking, hub de ideias, concursos de melhores projetos, etc. As ideias que surgem nessas atividades podem ser aglutinadas e transformadas em conceitos mais complexos e maduros.

É importante também ouvir os clientes, fornecedores e que a empresa esteja sintonizada com as tendências que o mercado apresenta.

O papel da TI no processo de inovação das empresas

O setor de TI tem diversas tarefas que são necessárias para dar suporte ao funcionamento da empresa. Precisa atuar sempre a fim de que os recursos computacionais sejam utilizados para que a empresa e seus clientes tenham acesso às informações e às ferramentas utilizadas na análise e manipulação.

Deve também monitorar a infraestrutura, garantir que esteja tudo em ordem e atuar rapidamente em caso de problemas com hardware e sistemas.

Porém, uma vez definida estratégia de inovação, a gestão deve integrar a TI ao processo, pois ela pode ajudar a definir as ferramentas tecnológicas que darão suporte à sua execução. A TI pode contribuir com a obtenção de informações valiosas, tais como:

  • seleção de softwares que serão utilizados na sustentação do negócio, como ERPs;
  • escolha de ferramentas para comunicação com os clientes. São elas chats, servidores de e-mail, chatbots, aplicativos de mensagens;
  • indicação da estrutura que será necessária para que as tecnologias selecionadas sejam implementadas e se sustentem;
  • definição de orçamentos para adoção de recursos tecnológicos e escolha de recursos que serão mais sustentáveis.

A TI também ajudará na tomada de determinadas decisões, como a contratação de um serviço de armazenamento de dados em nuvem, a terceirização dos serviços de TI em vez da aquisição e manutenção de uma complexa estrutura interna de equipamentos e profissionais.

A inovação já faz parte do cotidiano da TI que, para sua manutenção, já deve buscar sempre formas e processos inovadores que melhorem sua performance sem aumentar os custos da empresa.

Contudo, a estratégia de inovação das empresas, embora possa ser auxiliada por esse setor, é bem sucedida quando feita com o propósito de resolver problemas bem definidos, relacionados ao aumento da satisfação dos clientes e geração de valor. Não deve se restringir a uma mera adoção de novas tecnologias.

Esperamos que o artigo de hoje tenha te ajudado a elaborar seu plano de inovação, com o suporte correto da TI. Para mais informações sobre tecnologia e novos avanços na área, assine nossa newsletter e se mantenha atualizado!

No Comments Yet.

Leave a comment