Entenda de uma vez por todas por que você deve medir o ROI em todos os setores da organização

O Return on Investment — mais conhecido no Brasil como ROI — é um dos indicadores mais simples e que melhor oferecem um bom panorama da qualidade dos investimentos que sua empresa tem feito. Com ele, não são necessárias complicadas planilhas do Excel nem mesmo gigantescos programas de gestão.

É, portanto, um dado intuitivo que pode ser mostrado a qualquer gestor ou executivo, para que eles tenham um fácil entendimento da situação do negócio. Por isso, se tornou uma prática constante e comum entre as empresas calcular o ROI. Provavelmente, alguns dos seus concorrentes já adotam essa prática, e você não pode ficar atrás.

Como calcular o ROI — Return on Investment?

Calcular o ROI é bem simples: a fórmula pode ser obtida por meio dos dados do orçamento da empresa, dentro de qualquer período especificado por você. O primeiro ponto é quantificar o quanto o investimento agregou na lucratividade do seu negócio — portanto, você deve estimar o crescimento de capital que sua empresa obteria com o investimento para, então, estimar o quanto ele acrescentou nos números da rentabilidade.

O custo de investimento representa o capital aplicado — seja direta ou indiretamente — no projeto. Para adquirir essas informações, você deve registrar detalhadamente tudo o que foi gasto em cada etapa do presente investimento a ser analisado.

Não se esqueça de incluir nos custos detalhes mais triviais, como o custo da hora de trabalho do pessoal destacado, o gasto com os suprimentos (tanto os atuais do estoque quanto os ainda a serem adquiridos) e outros investimentos que são essenciais e exclusivos do projeto.

Assim, o ROI se torna um indicador bem direto e objetivo, seus inputs são sempre monetizáveis, ou seja, devem ser expressos em termos financeiros em vez de simbólicos. Apesar de haver vários modos de calcular o ROI, vamos falar aqui de uma métrica mais voltada para o lado financeiro. A seguir, está a fórmula mais comumente empregada para calcular o ROI:

ROI = (Ganhos financeiros com o investimento – custo do investimento) / custo do investimento

As estimativas de gasto e lucro devem ser precisas — o ROI é um indicador inútil se você trabalhar apenas com expectativas pouco concretas. Caso contrário, você certamente poderá subestimar ou superestimar o resultado financeiro do seu investimento.

Caso essas estimativas não sejam feitas com muito cuidado, você corre o risco de subestimar ou de superestimar o investimento. Se deixar de considerar um custo importante, você pode ser levado a acreditar que um investimento teve um impacto positivo quando, na verdade, ele levou a um prejuízo.

Como aplicar a fórmula para avaliar o desempenho da empresa após um investimento?

Suponhamos que você tenha investido R$ 35.500,00 em um sistema ERP para o setor de compras e teve um crescimento de receitas estimado em R$ 79.000,00. Então, o seu ROI é:

ROI = (R$ 79.000,00 - R$ 35.500,00) / R$ 35.500,00 = 1,22 (ou 122%)

Com isso, sua empresa conseguiu superar o custo do investimento em uma taxa de 122%. Essa fórmula pode também ser utilizada em qualquer outro setor da sua organização e com diversas outras atividades — como o investimento em treinamento, bonificação de funcionários exemplares, compras de novas matérias-primas etc.

ROI dos setores da empresa

Mas saiba que, para saber o impacto de um investimento em cada um dos setores da sua organização, você deverá analisá-las individualmente. Assim, na medida em que delimitamos mais o âmbito de análise, os critérios para o ROI ficam mais complicados.

Há diversas formas de calcular o retorno trazido por cada setor para a empresa. Contudo, o mais eficaz trata cada etapa da cadeia produtiva como um cliente interno e a etapa anterior do processo de investimento como um produto. Assim, aplicamos uma fórmula semelhante àquela da precificação:

  • custo da hora de trabalho total da equipe (HT): R$ 50,00;
  • valor agregado pelo setor a seus produtos antes do investimento (V0): R$ 100.000,00;
  • valor agregado pelo setor a seus produtos depois do investimento (V1): R$ 112.000,00;
  • diminuição o tempo gasto com retrabalhos (HR): 20;
  • custo de cada setor (CT): R$ 9.000,00;
  • ganho financeiro com o investimento: (V1 – V0) + (HT x HR) – CT = R$ 4.000,00;
  • custo por setor do investimento: R$ 2.500,00.

Nesse caso, seu ROI será:

ROI = (R$ 4.000 – R$ 2.500) / R$ 2.500 = 0,6

Esse dado será importante para ponderar se a ação foi efetiva para todos os setores-alvo ou se atingiu somente alguns deles.

ROI das equipes e dos indivíduos

Se você tiver calculado o ROI de cada setor, essa etapa será bem mais simples. Você precisará somente dividir o ROI pelo número de funcionários de cada setor.

Se desejar iniciar sua análise a partir do nível de cada uma das equipes de cada setor, você deve usar os mesmos parâmetros do ROI individual, mas levando em consideração cada equipe como um único fornecedor interno, produzindo um único produto interno, para um único cliente interno. Essa ideia também pode ser uma importante ferramenta de análise de setores.

Por que medir o ROI de todos os setores?

Quando analisamos o ROI geral — de toda a empresa — costumamos interpretar erroneamente que esse saldo positivo foi uniforme em todos os setores da empresa. Dentro de cada ação, você sempre terá setores que respondem melhor e que respondem pior — mas, isso não significa necessariamente um demérito.

Então, é preciso saber como cada investimento afetou cada setor. Com o tempo (você verá), intuitivamente saberá qual atitude beneficiará no setor X, mas não terá resultado em Y.

No entanto, a gestão da sua empresa não pode ficar passiva diante deles. Ela deve observar atentamente como cada um responde e buscar saber quais são os fatores que levam a essa divergência de resultados.

Muitos deles são facilmente identificados e podem ser corrigidos. Por outro lado, alguns deles são irreconciliáveis. Então, uma empresa responsável deverá saber dosar os seus investimentos para que todos os setores trabalhem de forma efetiva, trazendo excelentes margens de Return on Investment para toda empresa.

Quer continuar recebendo as melhores dicas para otimizar a gestão da sua empresa e passar na frente da concorrência? Então, não deixe de assinar nossa newsletter neste exato momento!

No Comments Yet.

Leave a comment