Como a Edge Computing impacta na computação na nuvem?

A tecnologia tem mudado rapidamente e, nesse cenário, acompanhar as tendências pode ser um desafio. Como preparar o negócio para lidar com novas soluções e integrar ferramentas com qualidade? Um dos investimentos que podem ser adotados para contornar esse desafio é a Edge Computing.

Criada para garantir que empresas tivessem meios mais eficazes para processar um grande número de informações, a Edge Computing é uma tendência de TI voltada para as tecnologias do futuro, como a IoT e os carros autônomos. Quer saber o motivo? Então veja o post abaixo!

O que é a Edge Computing?

A Edge Computing é um modo de utilizar o processamento de dados na nuvem com menor nível de centralização. Essa tecnologia leva o armazenamento, o processamento de informações e a gestão de soluções de TI para um local mais próximo do usuário e de seus dispositivos. Dessa forma, a companhia pode reduzir os gargalos de rede e o tempo de resposta de aplicativos.

A Edge Computing foi criada para atender a demandas de novas tecnologias, como a Internet das Coisas e os carros autônomos. Com ela, a empresa tem meios de integrar ferramentas que ampliam o número de dados que circulam na sua rede sem que isso comprometa a capacidade de seus processos. Os gargalos serão evitados e, ao mesmo tempo, o negócio terá meios para mitigar riscos.

Como a Edge Computing se diferencia da cloud computing?

A Edge Computing é um conceito semelhante, mas não igual à cloud computing. Portanto, empresas devem saber diferenciar as suas soluções para que, assim, seja possível compreender o papel que ambas possuem no seu ambiente corporativo.

Na computação em nuvem, os dados e os serviços de TI são salvos e acessados em um data center centralizado. Ou seja, há um conjunto de servidores dispostos no mesmo local, que são responsáveis por entregar ao usuário todos os recursos contratados.

A gestão é feita com o apoio de ferramentas que permitem a distribuição automática de recursos conforme a demanda. Assim, é garantida a segurança do usuário e a alta escalabilidade, mesmo em momentos de alta demanda. Porém, a latência pode ser elevada, uma vez que nem sempre há como garantir que o data center fique próximo do usuário.

A Edge Computing funciona de um modo menos centralizado. Nesse caso, o recebimento e o processamento de requisições é feito por uma "máquina intermediária", um gateway próximo do local em que o usuário se encontra, feito para executar a análise dos dados, reduzir o tempo de resposta e a carga de trabalho dos servidores em nuvem.

Em alguns casos, o processamento é compartilhado entre as máquinas da rede. Assim, o tráfego entre servidores e equipamentos cai, junto com o tempo necessário para o dispositivo decidir qual a melhor ação a ser empregada, otimizando a experiência do usuário.

Que vantagens a Edge Computing traz para a minha empresa?

A adoção da Edge Computing pode trazer várias vantagens para a sua companhia. Compreender como essa tecnologia otimiza as rotinas corporativas permite que o negócio tenha um fluxo de trabalho mais inteligente e possa fazer mudanças corretas no tempo certo. Veja alguns benefícios abaixo!

Redução da carga de trabalho da infraestrutura de rede

Como na Edge Computing os dados são processados, de preferência, localmente, o uso da infraestrutura cairá drasticamente. A conectividade de outras ferramentas será otimizada, permitindo que novas soluções sejam integradas ao dia a dia do usuário sem comprometer a qualidade das suas atividades.

Maior qualidade para os serviços de TI

Uma infraestrutura descentralizada também melhora a qualidade dos serviços de TI. A empresa terá menos problemas com a infraestrutura causados por latência elevada. Assim, os dispositivos e os técnicos poderão tomar decisões mais ágeis.

Aumento da efetividade das políticas de segurança digital

A quantidade de informações salvas em servidores externos será muito menor. Isso permitirá que a empresa possa definir de modo mais abrangente como as suas informações sigilosas serão utilizadas. Além disso, com um monitoramento de maior alcance, a chance de problemas de segurança ocorrerem cairão.

Menor latência

Uma vez que as aplicações e dispositivos serão executados localmente, o intervalo de resposta cairá. Assim, a empresa poderá integrar novas ferramentas ao seu ambiente de trabalho sem comprometer a performance das suas atividades.

Como a Edge Computing se relaciona com a cloud computing?

A Edge Computing será fundamental para a nuvem nos próximos anos. Ambas tecnologias trabalharão juntas, criando um ambiente de trabalho de alta performance, capaz de evitar gargalos e problemas causados pela sobrecarga de serviços.

A integração das duas tecnologias pode ser pensada de modo semelhante à computação na nuvem em ambientes híbridos. Conforme a demanda e o tipo de aplicação, o sistema poderá distribuir recursos automaticamente, garantindo sempre a melhor experiência do usuário.

Nesse sentido, a Edge Computing será empregada sempre que houver a maior necessidade por baixa latência. Momentos em que existir uma conexão de baixa qualidade também serão aplicáveis, garantindo a qualidade dos serviços de TI.

Há também as situações em que o negócio necessita de maior poder computacional. Nessas horas, a cloud computing entrará em cena.

A tecnologia é ideal para todos os cenários em que a empresa necessita de uma infraestrutura escalável para entregar recursos de qualidade. Isso vale, por exemplo, para aplicações de aprendizado de máquina, Big Data e gestão de grandes infraestruturas complexas.

Como podemos ver, a Edge Computing é uma tecnologia inovadora. Ela estará presente em vários processos cotidianos, uma vez que a IoT deve ser continuamente integrada no ambiente corporativo para criar serviços mais dinâmicos e flexíveis.

Também podemos apontar o papel que a Edge Computing terá no uso de carros autônomos. Ela será crucial para que os veículos se comuniquem e tomem decisões rapidamente, melhorando a sua experiência de uso e o seu nível de segurança.

Portanto, empresas devem estar atentas para o potencial desse investimento. Afinal de contas, quem integrar a Edge Computing à sua rotina rapidamente poderá se posicionar com qualidade no mercado.

O Business Process Outsourcing é outra tendência de TI para quem pretende otimizar o negócio. Confira o nosso guia completo sobre o BPO!

No Comments Yet.

Leave a comment