Entenda as diferenças entre nuvem pública e privada

A sua empresa já investe na computação em nuvem? Hoje, a cloud computing já faz parte do dia a dia de vários empreendimentos. A adoção de serviços estruturados nas infraestruturas de nuvem pública e privada pode tornar o negócio mais competitivo e eficaz.

Porém, para garantir que o investimento tenha um bom retorno e consiga tornar o negócio mais competitivo, é importante fazer a escolha pela infraestrutura correta. Isso é um processo simples e que, se bem-executado, evita vários gargalos.

Quer saber mais sobre essa tecnologia e conhecer as diferenças entre a nuvem pública e privada? Então, confira o nosso post a seguir e saiba mais sobre essa tendência de TI!

O que é a computação em nuvem?

A computação em nuvem é uma tecnologia que permite o acesso e a utilização sob demanda de recursos computacionais — servidores, armazenamento, banco de dados, rede, software, etc. — por meio da Internet. Em outras palavras, a cloud computing é utilizada por companhias que pretendem utilizar, geralmente via web, espaço para armazenamento de arquivos, máquinas virtuais e sistemas de uso corporativo. Dessa forma, é possível ganhar mais flexibilidade e mobilidade operacional no dia a dia da empresa.

Os benefícios do investimento em modelos de cloud computing, como a nuvem pública e privada, vão além. Eles também incluem redução de custos operacionais, maior controle sobre o uso de serviços de TI, possibilidade de ampliar a segurança digital no ambiente de trabalho e eliminação de gargalos operacionais. Assim, os times podem criar uma rotina mais integrada e alinhada com as demandas do mercado.

O que define a nuvem privada?

A nuvem privada é um modelo de cloud computing em que os recursos computacionais são utilizados exclusivamente por uma única empresa. Nesse caso, a organização pode ter seus recursos de computação em nuvem localizados em seu datacenter local, ou hospedados por um provedor de serviços terceirizado.

Em outras palavras, no modelo de nuvem privada, os serviços e a infraestrutura são mantidos em uma rede privada e o hardware e software são dedicados a apenas uma empresa.

Isso permite que a infraestrutura de cloud computing seja personalizada em todos os aspectos. Dos processadores aos sistemas utilizados para monitorar os usuários, tudo pode ser definido conforme a demanda do negócio.

Esse modelo costuma ser utilizado por órgãos governamentais, instituições financeiras e outras organizações de grande porte com operações críticas e que precisam de um nível de segurança e controle aprimorado.

Por se tratar de um modelo não compartilhado, adotar a nuvem privada normalmente tem um custo maior quando comparado com a nuvem pública.

O que define a nuvem pública?

A nuvem pública é o modelo de cloud computing mais popular do mercado. Nesse caso, os recursos de um data center são compartilhados com todos os usuários. Ou seja, ao contrário da nuvem privada, em que apenas uma empresa utiliza a infraestrutura, na nuvem pública, várias organizações podem acessar os mesmos recursos computacionais.

Esse fator tornou a popularização da nuvem pública muito mais prática. Os gastos de manutenção e controle de recursos são distribuídos entre todos os usuários. Dessa forma, o custo para investir nessa tecnologia cai drasticamente.

Por outro lado, quem adota a cloud pública perde algumas funções de personalização e controle da infraestrutura. Ao contrário do modelo de nuvem privada, em que a empresa define todos os detalhes da infraestrutura, nesse caso, o nível de personalização está restrito ao que é definido pelo provedor de serviços.

Um exemplo que podemos citar desse fator é o uso de plataformas de cloud storage. Assim como entre empresas que precisam de alta mobilidade, as ferramentas de armazenamento em nuvem são muito populares em ambientes públicos.

Em geral, quem opta por investir em cloud storage num ambiente público consegue definir apenas o espaço disponível para cada usuário armazenar as suas informações. Já na nuvem privada, também é possível definir os softwares que serão utilizados para controlar o acesso a dados, as ferramentas de segurança digital e demais fatores técnicos que interferem no uso diário da solução.

Quais as diferenças e os usos ideais da nuvem pública e privada?

Escolher entre a nuvem pública e privada é um processo simples. Basta saber o perfil do seu negócio, as necessidades e demandas para identificar qual o tipo de arquitetura é a mais alinhada com a sua companhia. Cada tipo de implantação tem características que a tornam mais combinada com diferentes perfis de empresas.

Os menores custos de aquisição da nuvem pública, por exemplo, fazem desse modelo o preferido entre pequenas empresas e startups. Como o gasto com a manutenção da tecnologia é feito conforme o uso dos serviços, não há desperdício de recursos, e a empresa terá um orçamento mais enxuto.

Além disso, a nuvem pública também atende melhor a empresas que necessitam de maior foco em demandas críticas. Nesse modelo, rotinas como as de manutenção de hardware, atualização de serviços e backup de informações são feitas automaticamente.

Consequentemente, o time de TI pode direcionar os seus recursos para outras atividades da área. Isso levará a uma melhoria na qualidade dos serviços do setor e, em função disso, a tecnologia poderá auxiliar mais os times internos a terem um fluxo operacional de alta performance.

Já a nuvem privada tem como principal foco as empresas que precisam do máximo de controle sobre o modo como as suas ferramentas tecnológicas são estruturadas. Esse modelo dá total flexibilidade para o empreendimento personalizar a sua infraestrutura de cloud computing.

Esse pode ser o caso, por exemplo, dos negócios que, em função de normas legais, devem estabelecer um padrão personalizado de segurança digital. Na nuvem privada, a companhia terá mecanismos para aplicar protocolos de segurança, de controle de acesso e de criptografia próprios para a sua área de atuação. Consequentemente, o empreendimento poderá obter todos os benefícios da cloud computing, sem comprometer as suas operações.

investimento na nuvem é uma das aplicações em tecnologia mais flexíveis do mercado. Empresas que optam por essa solução de TI conseguem encontrar ferramentas alinhadas com o seu perfil e as suas necessidades, independentemente do seu perfil de negócios e das suas demandas.

Seja a sua empresa de pequeno, médio ou grande porte, é fácil achar um investimento com alto retorno na nuvem pública e privada. Assim, a sua companhia pode ganhar mais mobilidade, segurança e performance operacional, fatores cruciais para colocar o empreendimento em uma posição de destaque no mercado.

Uma das soluções que ganharam popularidade nos últimos anos e que trabalham com a nuvem é o gerenciamento de serviços de cloud computing. Saiba mais sobre ele e os seus impactos no nosso blog!

No Comments Yet.

Leave a comment