6 dicas para manter a segurança da rede Wi-Fi corporativa que você deve saber

Nos últimos anos, o ambiente corporativo passou por grandes mudanças tecnológicas. Novos dispositivos e metodologias ampliaram o nível de conectividade dentro das empresas. Dessa forma, garantir a segurança da rede Wi-Fi corporativa virou uma tarefa complexa.

Hoje, quem atua com a gestão da segurança da rede Wi-Fi de uma empresa precisa lidar com dispositivos, projetos e sistemas de diferentes tipos. Por isso, é fundamental que o gestor escolha uma abordagem que reforce a proteção e evite riscos ao usuário.

Quer saber como isso é possível? Então veja o nosso post abaixo!

1. Tenha uma boa política de gestão de senhas

A gestão de senhas é o primeiro passo para otimizar o acesso a dados. Quando o negócio conta com senhas fracas, o seu nível de exposição chega a um nível muito alto.

Portanto, é fundamental que o setor de TI implemente uma boa estratégia, evitando riscos e práticas ruins. As senhas utilizadas para acessar os painéis de controle dos equipamentos de rede, por exemplo, precisam ser modificadas no momento da instalação. A maioria dos ataques se propaga em dispositivos com senha padrão.

Há também a necessidade de trocar a senha regularmente. Crie uma regra para que, a cada três meses, os técnicos implementem novas senhas para cada aparelho. Também é importante que elas sejam complexas, ou seja, tenham letras, números, símbolos e variações entre maiúsculas e minúsculas.

2. Desative o WPS

O WPS é um recurso que foi criado para facilitar a conectividade de aparelhos. Porém, essa tecnologia pode trazer grandes riscos para usuários, uma vez que simplifica o acesso de agentes mal-intencionados à rede interna.

Portanto, não hesite em desativar o WPS em todos os seus dispositivos de rede. Limitar os meios que usuários podem utilizar para se conectar à sua infraestrutura pela rede não só melhora a segurança, mas também facilita a gestão: com menos pontos de acesso, o foco no monitoramento se torna mais simples.

3. Utilize soluções de VPN

A VPN é uma ferramenta de segurança que torna o uso da rede muito mais seguro. Para empresas que lidam com dados sigilosos na web ou têm múltiplos dispositivos em sua infraestrutura, ela é crucial.

Sigla para Virtual Private Network (Rede Privada Virtual, em português), a VPN é um software que cria um túnel criptografado entre o dispositivo do usuário e o recurso de rede que ele está acessando. Dessa forma, a segurança e a privacidade são aprimoradas: ainda que alguém capture os pacotes de dados, não será possível visualizar o seu conteúdo.

A VPN pode ser implementada nas redes internas do negócio para evitar que um invasor monitore as atividades dos usuários. Ela também traz benefícios para quem atua fora do ambiente corporativo, uma vez que os profissionais estarão protegidos contra-ataques em redes Wi-Fi externas.

4. Desative o acesso remoto aos equipamentos de rede

Assim como as medidas de gerenciamento de senhas listadas acima, desativar o acesso remoto aos equipamentos de rede é algo que pode gerar um grande ganho de confiabilidade aos processos voltados para a gestão de segurança da rede Wi-Fi corporativa. Quando os equipamentos têm as suas plataformas de configuração isoladas da web, as chances de invasores atingirem os dispositivos serão muito menores.

Para atingir esse objetivo, o invasor teria que obter acesso físico ao ambiente corporativo. Isso implica não só passar pelos mecanismos de controle digital utilizados pelo negócio, mas também contornar as estratégias de segurança física implementadas pelo empreendimento. Portanto, sempre desabilite as portas de acesso pela web dos equipamentos de segurança e gestão de redes.

5. Opte por roteadores e modems mais confiáveis

Ao investir na criação e atualização da infraestrutura de rede, sempre busque equipamentos confiáveis. Essa é uma medida simples, que evita prejuízos, reduz riscos e garante ao negócio menos pontos de atenção no futuro.

Sempre invista em soluções que contam com um bom histórico de suporte do seu distribuidor. Resumindo, quem cria e desenvolve o equipamento deve ter uma política de suporte contínuo a atualizações.

Os updates não só auxiliam o negócio a obter acesso a novos recursos, mas também mitigam bugs conhecidos pela comunidade. Portanto, é fundamental que os equipamentos escolhidos recebam correções de software ao longo de todo o seu ciclo de vida útil.

6. Monitore a infraestrutura

O monitoramento da infraestrutura de rede é um passo-chave para o sucesso de qualquer estratégia que tenha como objetivo final a garantia da segurança da rede Wi-Fi corporativa. Quando o negócio tem estratégias para avaliar continuamente o funcionamento dos equipamentos, as medidas preventivas e corretivas se tornam mais dinâmicas e inteligentes.

Um software ou equipamento de firewall, por exemplo, evita que conexões maliciosas sejam executadas. Todos os pacotes que entram e saem da infraestrutura são avaliados em busca de indicadores que possam apontar para tentativas de invasão e roubo de dados. Se algo for encontrado, o acesso é bloqueado e o técnico alertado para tomar as medidas cabíveis.

Aplicações de monitoramento auxiliam no rastreamento de falhas e brechas de segurança. A companhia terá uma ferramenta que busca identificar, em tempo real, qualquer comportamento ou configuração que possa colocar a empresa em risco.

Há ainda a detecção de vulnerabilidades, que se torna ativa. Isso permite à empresa atuar rapidamente em caso de problemas, bloqueando agentes maliciosos e retomando às suas operações em um prazo curto.

O nível de conectividade no ambiente corporativo nunca esteve tão alto. Dispositivos de rede são fundamentais para o trabalho de muitas áreas, que contam com a web para trocar, acessar e modificar informações cruciais para o negócio.

Garantir a segurança da rede Wi-Fi corporativa deve ser visto, portanto, como um investimento estratégico. Quando o negócio mantém dispositivos monitorados em um ambiente com um time preparado para lidar com ameaças, a empresa evita ataques, roubos de dados e demais situações que possam comprometer a confiabilidade dos seus serviços e produtos.

Assim, sendo reconhecida pela sua preocupação com a proteção de dados, a companhia pode ampliar o seu nível de competitividade frente a seus concorrentes.

Gostou de saber mais sobre a segurança da rede Wi-Fi? Que tal compartilhar este post nas suas redes sociais para que mais pessoas tornem o seu ambiente de trabalho altamente confiável?

No Comments Yet.

Leave a comment