Data centers: 6 tendências para o futuro!

Os data centers são infraestruturas tradicionais do mundo da tecnologia. Eles auxiliam empresas a executarem processos avançados com maior flexibilidade e agilidade e podem ser utilizados para armazenar informações, processar dados ou mesmo executar softwares complexos.

Diante do seu papel estratégico, os data centers estão passando por grandes mudanças. Nos próximos anos, esse tipo de infraestrutura se adaptará para permitir a integração com novas tecnologias e processos de TI.

Saiba mais na nossa lista de tendências tecnológicas para data centers abaixo!

1. Novos perfis de equipes

Como apontamos na nossa introdução, os data centers passarão por grandes mudanças nos próximos anos. Muitas delas influenciarão o modo como os times de TI serão estruturados.

Para garantir a performance dos equipamentos, empresas terão que contratar novos especialistas. Além de cargos tradicionais, como gestores de segurança e banco de dados, será necessário contar com o apoio de técnicos capazes de gerenciar e manter dispositivos como os da Internet das Coisas. Assim, a empresa conseguirá aproveitar de modo profundo todas as novidades futuras.

2. Maior uso da Internet das Coisas

A Internet das Coisas terá um impacto direto e indireto nos data centers nos próximos anos. Portanto, é fundamental que o gestor de TI esteja atento a essa tendência.

Indiretamente, a Internet das Coisas ampliará o fluxo de informações nas infraestruturas de data centers. Isso exigirá readaptações, principalmente nas conexões de rede e processos de segurança. Assim, será possível manter um ambiente de alta performance e confiabilidade.

Diretamente, a Internet das Coisas servirá de ferramenta de gestão. Com os dados coletados por sensores, gestores conseguirão otimizar os processos de manutenção e gestão de segurança, fazendo com que o ambiente tenha menos custos e vulnerabilidades.

3. Edge Computing

Para auxiliar as empresas a lidarem com o maior fluxo de dados proporcionado pela IoT, a Edge Computing foi criada. Essa tecnologia leva o processamento de informações, que antes era relegado aos servidores de cloud computing, para um ambiente mais próximo do dispositivo.

Assim, os aparelhos da Internet das Coisas passarão a realizar o processamento de requisições em três níveis:

  • localmente, sempre que for uma requisição simples;
  • na Edge Computing, quando o processo for mais avançado;
  • nos data centers, caso a requisição exija uma infraestrutura de grande complexidade.

Essa estratégia reduzirá drasticamente o tempo de resposta ao usuário e a carga de trabalho dos servidores. Assim, a IoT será massificada sem comprometer a performance de data centers tradicionais.

4. Conectividade com redes 5G

O 5G é outra tecnologia que está conectada com a IoT e que também deve ser motivo de atenção para quem trabalha com data centers. O novo padrão de conectividade móvel consegue suportar um número muito maior de aparelhos trocando dados simultaneamente (além de ter uma banda de transferência de dados mais veloz do que a do LTE/4G).

Diante disso, os gestores de data centers devem estar preparados. As empresas precisarão de conexões de dados capazes de suportar um fluxo contínuo de informações sem perda de performance, latência ou interrupções.

Em outras palavras, o data center do futuro será uma infraestrutura com suporte a vários aparelhos, enviando e recebendo pacotes de dados continuamente. Portanto, investir na expansão da capacidade da rede será algo crítico para garantir a qualidade dos serviços gerenciados com o apoio dos servidores.

5. Sistemas de armazenamento híbridos ou baseados em SSDs

O mercado tem utilizado, nos últimos anos, os data centers para executar uma série de aplicações de alta performance. A análise de dados com o Big Data é uma das rotinas em que servidores com alta capacidade são exigidos.

Para auxiliar nesse tipo de rotina, os data centers estão passando por uma série de modificações. Uma das principais se refere aos novos sistemas de armazenamento, que agora também priorizam o acesso ágil a arquivos.

Diante da popularização de dispositivos de armazenamento híbridos e SSDs, muitos data centers estão utilizando essas soluções para salvar informações. Isso permite que bancos de dados de alta performance, aplicações de coleta, captura e análise de dados; soluções de simulação e outros softwares complexos sejam executados com uma experiência de uso muito mais dinâmica.

Portanto, é fundamental que investimentos sejam feitos nessa área. A migração de arquivos para dispositivos mais ágeis evita riscos, traz mais performance para a infraestrutura de TI e garante mais durabilidade para os serviços.

Além disso, dispositivos com SSD podem melhorar a gestão de custos. A durabilidade dos equipamentos será maior e o consumo de energia, reduzido. Isso contribuirá para uma queda contínua nos gastos.

6. Mecanismos de segurança de dados avançados

A segurança de dados também deverá passar por mudanças. Nos próximos anos, data centers deverão investir cada vez mais em soluções modernas para evitar e mitigar qualquer tipo de ataque ou vulnerabilidade.

Nesse sentido, os softwares que utilizam recursos como a Inteligência Artificial para detectar ataques estão entre os principais investimentos que a empresa pode realizar. Eles conseguem identificar situações de risco sem depender da detecção prévia do malware por terceiros e, assim, mitigar riscos ativamente.

Fisicamente, os processos de segurança de dados contarão com mecanismos de controle de acesso modernos. A leitura de digitais e da íris se tornará a realidade para mais ambientes, evitando invasões e o acesso não autorizado a locais em que informações de alto valor estão salvas. Assim, as empresas que gerenciam data centers conseguirão agregar mais valor e confiabilidade para as suas operações.

O uso de data centers se disseminou nos últimos anos no ambiente corporativo. A necessidade de infraestruturas capazes de processar informações em grande quantidade levou ao investimento em grandes conjuntos de servidores, dedicados ao armazenamento e ao processamento de arquivos e dados estratégicos.

Para se manter competitivas, as empresas devem ficar atentas às principais tendências tecnológicas da área. Isso permite que o time de TI identifique quais são as novidades mais alinhadas com as suas demandas e metas. Com isso, é possível realizar investimentos inteligentes e otimizar os data centers para o futuro!

Gostou dessa dica e quer receber mais novidades sobre tecnologia, segurança digital e gestão? Então assine a nossa newsletter!

No Comments Yet.

Leave a comment